google-site-verification=lbjueM2tO1RF8DU_YVArfBjlwLINtJ5N-0i3bpcVFVo
top of page
Post: Blog2_Post

Área de 36 mil metros quadrados do Parque Olímpico será transformada em parque público urbano



 


O prefeito Eduardo Paes e a ministra do Esporte, Ana Moser, visitaram, nesta quinta-feira (02/02), o começo das obras da Via Olímpica, mais um projeto do legado do Parque Olímpico da Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. A rota que conecta todas as principais áreas do parque, como as arenas, os terraços e o “Live Site”, esplanada destinada a eventos em frente à Lagoa de Jacarepaguá, vai ganhar novos elementos de paisagem, brinquedos infantis, aparelhos de ginástica, quadras esportivas e novo mobiliário urbano.


– Estamos dando sequência, nos últimos dois anos, aquilo que foi prometido como legado olímpico. A Via Olímpica, conhecida de todos os cariocas por causa dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos e do Rock in Rio, está virando um grande parque urbano. Em mais um ano, teremos este cenário aqui completamente transformado e o legado prometido das Olimpíadas totalmente entregue – disse o prefeito Eduardo Paes.


O plano de legado deveria ter sido posto em prática a partir de 2017, mas só começou a ser executado em 2021. Conforme previsto no projeto inicial da Prefeitura, o espaço por onde passaram atletas e torcedores, uma área de 36 mil metros quadrados, vai ser transformado em um parque público natural.

A Via Olímpica vai receber mais 900 árvores e 16 mil arbustos, novas quadras esportivas e praças, reforma do skate park, praça molhada e pisos coloridos. Haverá ainda novos mobiliários urbanos, como 465 mesas e cadeiras, 27 brinquedos infantis, 14 aparelhos de ginástica e 14 bicicletários. A Prefeitura vai investir R$ 36 milhões na Via Olímpica, que tem previsão de ser inaugurada em março de 2024.


– A cidade do Rio de Janeiro tem tudo a ver com esportes. Nós temos a missão de fazer o melhor possível nesse espaço nobre do esporte brasileiro. É um desafio, mas com criatividade e apoio vamos fazer avançar isso aqui, deixando um legado muito mais integrado à vida da cidade – declarou a ministra Ana Moser.


Outras ações do Legado Olímpico


Arena Carioca 3 – No ano passado, a Prefeitura iniciou as obras de transformação da Arena Carioca 3, que abrigou as competições de taekwondo e esgrima, nas Olimpíadas e judô, nas Paralimpíadas. O espaço vai receber o Ginásio Educacional Olímpico Isabel Salgado (GEO), escola em tempo integral que atenderá cerca de 900 alunos, a partir do início do ano letivo de 2024.


Arena do Futuro – Sua desmontagem começou em março de 2022 e possibilitou a construção de quatro escolas, situadas nos bairros de Bangu, Campo Grande, Rio das Pedras e Santa Cruz, com um investimento de R$ 33,4 milhões. As quatro unidades de ensino vão receber cerca de 1.700 alunos.


Com a reutilização do material, a previsão é que a Prefeitura tenha uma economia de até 20% na construção das novas escolas, que serão Ginásios Experimentais Tecnológicos (GETs), um novo modelo de ensino que, por meio da abordagem STEAM (Science, Technology, Engineering, Art and Math), desenvolve uma aprendizagem baseada em projetos, atividades mão na massa e recursos que promovam a cultura digital. Cada GET será formado por dez salas de aula, uma de leitura, um colaboratório, quadra poliesportiva e áreas administrativas.


A cobertura da Arena do Futuro, assim como parte de sua estrutura metálica, foi doada para a Associação Atlético Portuguesa, clube da Ilha do Governador. Com o material recebido, o estádio Luso-Brasileiro terá sua capacidade ampliada de cinco mil para 15 mil torcedores, o que o tornará apto a receber partidas dos principais campeonatos de futebol. Já a escola de samba Lins Imperial recebeu a doação de isolantes acústicos para corrigir problemas de vazamento de som em sua sede.


Estádio Aquático Olímpico – Parte das estruturas da instalação que recebeu as provas de natação dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 foi doada para o Bangu Atlético Clube e para a escola de samba Lins Imperial. O clube da Zona Oeste recebeu materiais que vão permitir fazer a cobertura da arquibancada, da área de transmissão, do estacionamento e das áreas de acesso aos banheiros e vestiários do Estádio Moça Bonita. O Bangu ainda irá revitalizar as coberturas do estacionamento e das arquibancadas da quadra e o telhado do salão nobre de sua sede social.


 


 

IBC – A estrutura metálica da galeria técnica do Centro Internacional de Transmissão (IBC), utilizado pela imprensa no Parque Olímpico durante os Jogos Rio 2016, está sendo reaproveitada no Terminal Intermodal Gentileza (TIG), que será erguido na região do Gasômetro, próximo à Rodoviária Novo Rio.


– Tudo o que tinha sido combinado sobre o legado olímpico está sendo feito. Esta obra aqui vai ser muito importante. Ela vai movimentar cada vez mais este espaço, que já é bem frequentado. Agora, com essa arborização toda e a criação de um espaço de lazer, vai estar mais apto para a população curtir o seu lazer – afirmou o secretário municipal de Esportes, Guilherme Schleder.


Comments


bottom of page