Apoiadores de Evo Morales bloqueiam estradas para exigir eleições

Protesto de camponeses contra adiamento do pleito complica a ação contra a crise sanitária da covid-19


As rodovias da Bolívia estão bloqueadas em pelo menos 70 pontos por grupos de camponeses que protestam contra o adiamento das eleições. As manifestações foram convocadas por sindicatos simpáticos ou diretamente ligados ao Movimento ao Socialismo (MAS), o partido do ex-presidente Evo Morales, o único a defender a realização das novas eleições presidenciais em 6 de setembro, data escolhida pelo Parlamento. Alegando razões sanitárias, o Tribunal Eleitoral adiou a votação para 18 de outubro.


Tribunal Eleitoral da Bolívia adia eleições presidenciais para 18 de outubro


O Governo culpou os bloqueios pela falta de oxigênio e medicamentos para pacientes com covid-19 em várias cidades. “Pedimos aos dirigentes da COB (Central Operária Boliviana) que pensem no dano que suas medidas estão ocasionando. Peço-lhes mais uma vez que deixem de bloquear e cuidem do nosso povo”, tuitou a presidenta interina, Jeanine Áñez. O principal dirigente dos protestos, o secretário-geral da COB, Juan Carlos Huarachi, processado penalmente por ter convocado bloqueios, pediu aos mobilizados que permitam a passagem de ambulâncias, medicamentos e oxigênio. “Nossa luta é pela saúde, e não podemos prejudicar os hospitais”, afirmou.

 
Navegue pela web
logo real certo.png
  • Facebook - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza
  • YouTube - círculo cinza
  • Grey Instagram Ícone