Buscar

Alagamento na Times Square e Av. Paulista em chamas. Crise climática também afetará a sua rua

Laboratório de inteligência artificial desenvolve método que simula efeitos climáticos em cidades do mundo



A simulação é feita por um tipo de algoritmo de aprendizagem automática que serve, por exemplo, para gerar imagens realistas a partir do nada.


O projeto, que envolveu 30 cientistas durante dois anos, tem de fato um nome inspirado no famoso site de pessoas falsas: Ele foi aberta ao público e para usá-lo basta teclar um endereço no Google Street View. Em seguida, indica-se o tipo de catástrofe a visualizar: inundação, incêndio descontrolado ou nuvem de poluição. O algoritmo faz sua magia e devolve a imagem com o efeito solicitado.

O realismo é incrível e a catástrofe de inundação, foi a que mais deu dor de cabeça a equipe de Bengio.


Geramos uma cidade virtual por computador que nos permitiu ter uma série de imagens com e sem água.


É claro que o método pode ser usado pelas produtoras do mundo todo para criar fenômenos naturais artificiais com uma carga bastante dramática e apelativa.


Em fim, cada vez mais nós cidadãos vamos ter que prestar bastante atenção nas imagens criadas em rede sociais para diferenciar o real do virtual... onde iremos chegar?


Foi ajustado também um algoritmo que fosse capaz de fazer boas interpretações nesse mundo virtual, detectando as diferentes partes de uma cena: chão, carros, edifícios, árvores, gente etc.”, exemplifica. “Por outro lado, o algoritmo deve ser capaz de fazer boas interpretações em imagens reais (as do Google Street View).” Para isto, usaram as redes adversárias generativas (GANs).


Se não fizermos nada, logo enfrentaremos grandes catástrofes climáticas”, afirma o professor Bengio, diretor científico do Mila. “Este site torna os riscos da mudança climática muito mais reais e pessoais para os indivíduos.”


Carlos Marques

Revista Real Notícias


1 visualização
 

Mais Notícias