Buscar

Barbara Gancia é acusada de racismo após chamar bolsonaristas de 'macacos'

Ex-apresentadora do GNT discutiu com apoiadores da 'motociata' promovida por Jair Bolsonaro


Neste sábado (12/6), Barbara Gancia, ex-apresentadora do Saia Justa, do GNT, foi acusada de racismo após discutir com apoiadores da “motociata” liderada pelo presidente Jair Bolsonaro.



Ela chamou de “macacos” os bolsonaristas que participaram da manifestação. "Vem cá: hoje é Dia dos Namorados e esse monte de macaco prefere sair para dar um rolê de moto com o Bozo (muitos na garupa de macho) do que ficar com a esposa ou namorada? Enrustidos!", disparou.


O deputado federal Hélio Lopes (PSL-RJ) foi uma das pessoas que apontaram racismo e homofobia nas palavras da jornalista. Ele publicou uma imagem da frase dela destacando a palavra “macaco” e escreveu: “A legenda é com vocês”.



Momentos depois, Gancia rebateu: "Deixa de ser cínico, Excelência! Cínico e cheio de vigarice. Vocês não têm limite! Mas o povo está vendo. Acabarão todos na Papuda ou no Tribunal de Haia. Mentira tem perna curta, você pode mentir para muita gente por algum tempo, mas não dá para mentir para todo mundo o tempo todo".


Uma seguidora também criticou as falas da apresentadora: "Uma jornalista descer a esse ponto é o fim da picada".




Barbara também rebateu, dizendo: “Ué, mas jornalista não é uma gentalha desqualificada? Não estou entendendo a súbita transformação de personalidade da 'macacada'”.

8 visualizações
 

Mais Notícias