Carioca vende flores em fusca para espalhar alegria e sobreviver durante a pandemia

O fusca verde 1969 estacionado em uma esquina de Copacabana com o capô aberto vende orquídeas, samambaias e girassóis, levando alegria em uma época difícil devido à pandemia e ajudando sua dona a ganhar a vida após ficar sem trabalho.


Valcineia Machado ao lado do fusca

Transformar seu carro em uma floricultura foi o plano de sobrevivência de Valcineia Machado devido aos impactos econômicos provocados pela Covid-19, e ela se tornou um sucesso no mais famoso bairro do Rio de Janeiro.

Aos 51 anos, ela se reinventou, passando do mercado imobiliário para a venda de rosas e outras flores em uma esquina movimentada.


"Eu não tinha dinheiro para pagar o aluguel e me manter, então comecei a pensar no que poderia fazer, e a gente tem que fazer o que gosta, e eu gosto de flores, de plantar", disse ela, colocando um vaso de girassol na calçada.


E o negócio está indo bem. Nos primeiros três dias, ela ganhou o suficiente para cobrir um terço do custo de compra do fusca, e diz que se tornou o assunto do bairro.


"Levar amor e flor nessa época que a gente está, precisando de muito amor. Queria ver alegria, e para mim a flor traz alegria."

 
Navegue pela web
logo real certo.png
  • Facebook - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza
  • YouTube - círculo cinza
  • Grey Instagram Ícone