Diabetes - uma pandemia silenciosa e fatal

Médica endocrinologista do Hospital das Clínicas de Pernambuco e membro da Diretoria da

Sociedade Brasileira de Diabetes



O mundo hoje vive uma outra pandemia de imensa proporção, além da Covid-19, a do Diabetes. Estima-se que a doença acometa aproximadamente 463 milhões de adultos no mundo, sendo quase 17 milhões no Brasil. Calcula-se, assustadoramente, um aumento de sua prevalência mundial em 51% nos próximos 25 anos. No nosso país, uma em cada 9 pessoas tem diabetes (e 46% delas não sabem disso!), com cerca de 135 mil mortes relacionadas à doença em 2019.


Com o objetivo de alertar o mundo e seus governantes a esta crescente ameaça, a Federação Internacional do Diabetes (IDF) e a Organização Mundial de Saúde (OMS) estabeleceram o dia 14 de Novembro como o Dia Mundial do Diabetes. Em 2006, tornou-se uma data oficial das Nações Unidas, de onde veio o símbolo do círculo azul, representando a união dos povos contra este inimigo invisível e mortal. Logo, o mês de novembro se tornou azul também pelo diabetes e não só pelo câncer de próstata.


As complicações decorrentes do diabetes oneram sobremaneira os sistemas de saúde, público e privado, muitas delas passíveis de prevenção com o diagnóstico precoce e o tratamento intensivo. Diabetes mal controlado pode levar à cegueira, amputações, impotência sexual, insuficiência renal e às principais causas de morte em todo o mundo, as doenças cardiovasculares.



A cada ano, a IDF escolhe um tema de interesse para a campanha; em 2020, o olhar se volta à importância do enfermeiro no cuidado do portador de diabetes – “Enfermeiros fazem a diferença”. O objetivo é conscientizar sobre o papel crucial que os enfermeiros desempenham, dentro de uma equipe multidisciplinar, no apoio às pessoas que vivem com diabetes. Dados da OMS estimavam uma escassez global de enfermeiros de 5,9 milhões em 2018, sendo 89% do déficit concentrado em países de baixa renda.



Os gestores em saúde precisam reconhecer a importância de investir em educação dos pacientes e capacitação de profissionais. Com treinamento adequado, os enfermeiros podem fazer a diferença, visto que são os profissionais mais envolvidos num processo sem o qual torna-se impossível o bom controle da doença – educação em diabetes. A Sociedade Brasileira de Diabetes – SBD tem uma atuação incansável na promoção da educação em diabetes e suas várias frentes de trabalho podem ser conferidas no endereço eletrônico www.diabetes.org.br. Para o mês Novembro Diabetes Azul, a SBD apresenta o canal Diabetes Play (https://diabetesplay.com.br), em que é possível acessar excelente conteúdo digital, com lives e vídeos voltados ao cuidado integral do portador de diabetes. Voltemos os nossos olhos também a esta pandemia.

 
anuncio.jpg
Navegue pela web
logo real certo.png
  • Facebook - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza
  • YouTube - círculo cinza
  • Grey Instagram Ícone

REVISTA REAL NOTÍCIAS - AV. HENRIQUE LOTTE , 50 - BARRA DA TIJUCA - RJ - BRASIL - SITE DESENVOLVIDO POR CARLOS DE MELLO MARQUES - 00029291712