anuncio cabeçario site.png
Buscar

Estudo indica que cães entram em luto; saiba quais são os sinais


A morte de um parente ou um amigo é um acontecimento doloroso para os humanos. E esse mesmo tipo de sofrimento parece acometer também os cachorros, afirmam cientistas italianos. Em um trabalho publicado na última edição da revista especializada Scientific Reports, os especialistas contam como avaliaram o comportamento de 426 cães e observaram sinais de luto nos animais após a morte de um outro bicho com que dividiam o lar.



Para chegar à conclusão, a equipe selecionou tutores de ao menos dois cães que perderam um deles. Em 66% dos casos, a morte havia acontecido até um ano antes da pesquisa. Todos foram questionados sobre possíveis mudanças no comportamento do cão sobrevivente. Além disso, descreveram a relação anterior entre os cães e os próprios níveis de angústia em decorrência do luto.


Por meio das análises, os especialistas constataram que 86% dos tutores observaram mudanças negativas no comportamento do cão sobrevivente. Nesse grupo, 32% relataram que perceberam os efeitos da perda durante dois e seis meses e 25% contaram que a duração foi superior a seis meses.



Quando convidados a descrever essas mudanças comportamentais, 67% dos donos contaram que o cão sobrevivente procurou receber mais atenção, 57% relataram que o animal passou a brincar menos, e 46%, que o pet ficou menos ativo. Sono e medo excessivos (35%), fome reduzida (32%) e aumento de latidos e lamentos (30%) também foram observados.