google-site-verification=lbjueM2tO1RF8DU_YVArfBjlwLINtJ5N-0i3bpcVFVo
top of page
Post: Blog2_Post

Eventos fazem rede hoteleira da Barra ter um boom na ocupação de Abril

Eventos como a Rio2C e LAAD são um dos responsáveis por esse aumento


A alegria da rede hoteleira do Rio de Janeiro tem voltado, em especial na Barra da Tijuca, com a retomada plena dos eventos para o nível pré-pandemia, aliada ao turismo aquecido. Isso porque na região estão reunidos os importantes espaços de eventos da cidade, como é o caso da Cidade das Artes, o Riocentro e os centros de convenções instalados em empreendimentos hoteleiros, como por exemplo o Complexo da Rede Windsor.

Nos últimos dias, eventos de peso como a RIO2C (maior encontro de criatividade e inovação da América Latina), a LAAD (Feira de Negócios ligados à defesa e segurança) e congressos internacionais realizados pelo bairro, impulsionaram a taxa de ocupação média dos hotéis da Barra para acima dos 90%, considerando o período entre 11 e 14 de abril. Nos anos anteriores, mesmo antes de declarada a pandemia de covid-19, a ocupação da rede na região girava em torno de 50% e 60% no mês de abril.


 


 

“Entre abril e junho, nossa cidade vai receber uma grande diversidade de eventos, de congressos médicos a competições esportivas, incluindo o importante encontro internacional de inovação tecnológica que desembarca na cidade este ano, o Web Summit Rio”, conta o presidente da HotéisRIO, Alfredo Lopes. “Um calendário de eventos sólido é fundamental para a atividade hoteleira e para o turismo em geral. Movimenta o comércio, shoppings, bares e restaurantes e eleva a arrecadação de impostos, o que representa novos investimentos na cidade”, disse.


Esse número tende a aumentar ao longo do ano, visto que em setembro, outro grande evento da região, que é a Bienal do Livro, está com data marcada para acontecer em Setembro.


“A Bienal do Livro é mais um evento importante de um calendário de eventos sólido, fundamental para a atividade hoteleira e para o turismo em geral, que movimenta o comércio, shoppings, bares e restaurantes e eleva a arrecadação de impostos, representando novos investimentos na cidade”, finalizou Alfredo.

Com a Bienal, diversos autores e profissionais do livro, além de muitos leitores acabam chegando à cidade, para curtir o evento, o que fará com que esse número venha a crescer.


Carnaval

No período de Carnaval, a rede hoteleira da região já mostrou seu potencial, atingindo somente no período de pré-carnaval (que correspondem aos dias que antecedem os oficiais), a ocupação de 98% na Barra da Tijuca e 95% no Recreio dos Bandeirantes.


Na ocasião, em uma entrevista ao Jornal da Barra, a presidente da Liga SamBaRe de carnaval, Valéria Wright, comentou sobre a taxa:


“Segundo a informação que a ABIH-RJ, que é a Associação Brasileira de Indústria de Hotéis do Rio de Janeiro, nos disse que para nossa região, os hotéis estão com 98% de capacidade esgotada na Barra e 95% no Recreio para o período de blocos de rua, pré-carnaval e Carnaval. Não é por causa do sambódromo, é por causa dos blocos”, disse Valéria.


Comments


bottom of page