Justiça autoriza retorno das aulas presenciais em escolas particulares do Rio a partir desta quinta

Segundo decisão, a prefeitura deve fiscalizar a implementação dos protocolos de saúde, além de garantir, a critério de responsáveis, a opção pela continuidade do ensino remoto. Ainda não há data para o retorno dos colégios públicos.


A Justiça do Rio de Janeiro autorizou a Prefeitura a liberar o retorno das aulas presenciais das escolas particulares a partir desta quinta-feira (1º). Ainda não há data para o retorno dos colégios públicos.


O desembargador Peterson Barroso Simão, da 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça, e outros dois magistrados julgaram um recurso do Município do Rio contra a liminar que impedia o retorno das escolas particulares. A decisão foi unânime.


De acordo com a decisão, caberá ao município "administrar e fiscalizar a implementação dos protocolos sanitários de saúde elaborados pelas instituições públicas".

A Prefeitura também deve "garantir aos alunos, a critério de seus responsáveis, a opção pela continuidade do ensino remoto".

O que diz a Prefeitura

Em nota após a decisão, a Prefeitura disse que, de acordo com a Subsecretaria de Vigilância Sanitária e o Comitê Científico, "as escolas privadas têm condições sanitárias de voltar às aulas, se assim quiserem".

"Cabe deixar claro, porém, que são os estabelecimentos privados que decidem se voltam às atividades. A Prefeitura somente autoriza o retorno aos locais do ensino privado, desde que cumprindo as rígidas regras sanitárias", acrescentou a administração municipal.

Impasse na reabertura

Algumas unidades da rede particular voltaram a abrir no dia 3 de agosto, após decreto da Prefeitura que autorizava a volta. O retorno era facultativo e exclusivo à rede privada. Alguns colégios abriram suas salas de aula e receberam alunos.

 
Navegue pela web
logo real certo.png
  • Facebook - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza
  • YouTube - círculo cinza
  • Grey Instagram Ícone