Light corta o fornecimento de energia de 18 unidades administradas pela prefeitura

Segundo a empresa, os cortes foram feitos apenas em unidades cadastradas na empresa como serviços não essenciais



A Light suspendeu, nesta quarta, o o fornecimento de energia de 18 unidades administrativas da Prefeitura do Rio, por inadimplência. Segundo a empresa, os cortes foram feitos apenas em unidades cadastradas na empresa como serviços não essenciais, nas Zona Norte, Oeste, Sul e Centro.


Zona Oeste  - Lona Cultural Realengo - Lona Cultural Campo Grande - Lona Cultural de Bangu - Lona Cultural Hermeneto Pascoal - Lona Cultural Jacob do Bandolim Zona Norte - Parque de Madureira - Lona Cultural de Vista Alegre - Secretaria de urbanismo de Irajá - Lona Cultural de Guadalupe - Lona Cultural de Anchieta - Arena Jovelina Pérola Negra Centro/Zona Sul - Espaço Cultural Sérgio Porto - Secretaria de Habitação - Teatro Café Pequeno - Secretária do Turismo - Teatro Ipanema - Centro de Artes Calouste - Riotur Em nota, a Light afirmou que em outubro de 2018, para equacionar uma dívida que, naquele momento, era de R$ 144 milhões, a empresa de energia e a prefeitura firmaram um acordo de parcelamento. Ainda segundo a Light, desde abril deste ano, as parcelas do acordo não são pagas. Também foi informado que desde setembro de 2018, as faturas mensais de consumo da prefeitura não são integralmente pagas.

A Light ressaltou que cumpriu todos os procedimentos regulatórios antes de efetuar os cortes e que realizou diversas reuniões com prefeitura para a regularização dos débitos. Segundo eles, este ano foram realizados dez encontros com representantes do órgão. A concessionária informou que em 23 de julho, em reunião com representantes da Secretaria Municipal de Fazenda, ficou acertado que a prefeitura apresentaria até 10 de agosto nova proposta de parcelamento da dívida, o que não ocorreu. Esgotadas todas as possibilidades de negociação, o corte foi realizado.


A prefeitura negou o valor da dívida mencionado pela concessionária e informou que mantinha tratativas com a Light, por conta da pandemia. Em nota, também esclareceu realiza os pagamentos, à medida que os serviços são liquidados pelos órgãos, tendo, inclusive, realizado pagamentos a empresa nesta quarta-feira.  

Segundo a prefeitura, neste ano, mesmo com a pandemia, R$ 273 milhões já foram pagos a Light, desse total, R$ 6 milhões foram repassados só nos dois primeiros dias do mês de setembro.

 
Navegue pela web
logo real certo.png
  • Facebook - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza
  • YouTube - círculo cinza
  • Grey Instagram Ícone