Buscar

MCTI e CNPq lançam chamadas de bolsas em Pesquisa com valor superior a R$ 407 milhões

Outro edital tem o objetivo de identificar projetos de pesquisa em terapias avançadas nas fases de testes clínicos


O MCTI – Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações lançou nesta terça-feira (22), em Brasília, dois editais em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI) com valor superior a R$ 407 milhões. Os recursos serão destinados a bolsas de Produtividade em Pesquisa (PQ) e bolsas de Produtividade Sênior (PQ-SR), voltadas a incentivar o aumento da produção científica tecnológica e de inovação no país.


O ministério também lançou uma terceira chamada voltada a prospecção de projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação em terapias avançadas, com objetivo de identificar, para eventual financiamento, estudos com ensaios pré-clínicos em fases I, II ou III nas áreas de terapia gênica, terapia celular avançada e produtos de engenharia tecidual.


A íntegra dos editais, prazos, critérios de avaliação e formas de participação estarão disponíveis a partir dessa quarta-feira (23), no site do CNPq (gov.br/cnpq). Durante o lançamento das chamadas, representantes do MCTI, do CNPq e parlamentares destacaram a importância da ciência para o país e o papel do conhecimento gerado pelos pesquisadores brasileiros.


O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, astronauta Marcos Pontes, reforçou o trabalho da pasta em garantir o pagamento das bolsas de pesquisa desde o início da gestão, e a importância dos pesquisadores nacionais.



“Eu falo sobre a importância das bolsas, porque elas irrigam a pesquisa do país. É através de pesquisadores que conseguimos achar soluções para problemas do país, como a Covid-19, o derramamento de óleo na costa, o vírus Zika, até áreas como fotônica, nanotecnologia e inteligência artificial. Nós temos um sistema de ciência e tecnologia eficiente no Brasil e nossos pesquisadores são excelentes”, afirmou.


O presidente do CNPq/MCTI, Evaldo Vilela, destacou a posição do país na produção de conhecimento científico e a importância dos recursos em manter a continuidade das pesquisas.


“Esse é um momento muito importante para a ciência brasileira. É o momento em que vamos ter 5.700 vagas que vencem em fevereiro de 2022 e que estão agora renovadas a partir desse edital. A renovação de bolsas do CNPq é sempre por mérito. As bolsas seniores duram 5 anos, há bolsas intermediárias de 4 anos e as mais jovens de 3 anos. Ao longo desse tempo, estamos nos comprometendo com o lançamento de mais de R$ 400 milhões ao longo desse tempo”, disse.



Já o secretário de Pesquisa e Formação Científica do MCTI, Marcelo Morales, falou sobre o edital de prospecção de terapias avançadas. A ideia, segundo ele, é inserir o país dentro da revolução que acontece dentro dessas áreas de pesquisa e entregar resultados que podem ser usados pelo Sistema Único de Saúde.


“Hoje estamos passando por uma das maiores revoluções na terapia gênica no mundo, nada que tenha sido visto anteriormente. A prospecção que nós fazemos hoje é os pesquisadores trazerem para o ministério em que passo do conhecimento estão seus projetos. Fazendo isso, teremos os projetos em mão, avaliados no mérito, e aí, com os recursos do FNDCT, poderemos chegar os ensaios clínicos até o fim, passar a parte regulatória, até chegarem ao SUS”.

19 visualizações
 

Mais Notícias