anuncio cabeçario site.png
Buscar

Mulher livra cão cego da eutanásia. Ele a tirou da depressão



Tracey tinha depressão e Scout, o cão cego, ia para a eutanásia porque ninguém queria adotá-lo

Vida que salva vida! Essa é a melhor definição para a história de um cão cego e uma mulher em depressão, que ‘se salvaram’. Scout, de 12 anos, iria para a eutanásia, mas Donna Hendrie, de 56 anos, resgatou o bichinho, o adotou e agora os dois são conhecidos mundialmente pela parceria e cumplicidade. E ganharam até prêmio!

Scout é cego, foi abandonado e como não encontrava um lar, estava na fila para ser sacrificado. Só que Donna entrou na vida dele e se apaixonou pelo doguinho.

A inglesa não tem um olho e estava depressiva desde que perdeu a visão. Mas a chegada de Scout transformou a vida dela e os dois passaram a ser exemplo de que ser diferente não nos impede de viver, nem de encontrar a felicidade.


Vida readaptada

A história da Donna e do Scout virou notícia após a irmã dela, Tracey Ison, de 52 anos, publicar a relação dos dois nas redes sociais e inscrevê-los no prêmio Petplan Pet Awards, que reconhece histórias de resgate inspiradoras na Inglaterra.


Tracey conta que queria mostrar para o mundo o quanto Scout salvou a vida da irmã dela. “Quando Donna colocou seu olho protético, ela perdeu a confiança e ficou nervosa em usar um tapa-olho. Scout lhe devolveu o entusiasmo pela vida e mostrou a ela que ser diferente não impede você de viver”, disse.

Ela conta que ajudou Donna a readaptar a casa inteira para receber o cão. Como é enfermeira veterinária aposentada, garantiu que Scout tivesse todo o conforto e segurança que precisava, devido à deficiência dele.

“Ele segue com a vida e é incrivelmente inspirador. Ele está muito afinado e pode caminhar em calçadas. É muito raro alguém reconhecer que ele é cego”, explicou Tracey. “Se o levarmos para uma nova sala, ele pode calcular as dimensões e pular em sofás e subir e descer escadas. É notável”, disse ela.

Inspiração

Scout é um cão da raça lurcher e se tornou o queridinho de todo o país por tanta bravura e bondade. Ele também ganhou uma placa de Companheiro do Ano em Midlands, onde Donna vive. A tutora conta que nunca se sentiu tão feliz antes e que o cão é, de fato, uma das maiores companhias que ela já teve.




“Ele é o cão mais corajoso e um pequeno raio de sol. Ele faz você rir e sorrir, mas também estará lá se você estiver lutando”, disse.

“As pessoas se apaixonam por ele instantaneamente e ele tocou a vida de estranhos de maneira que eu nunca vi”.

“Ele não é apenas um companheiro, ele ofereceu amizade a tantas pessoas. Toda a sua vida foi sobre retribuir”, disse Tracey.

Desde quando ganhou “fama”, Scout trabalhou como cão de terapia, realizou shows de cães, apoiou campanhas contra a criação de filhotes [para venda] e lançou fundações de caridade.