Na polícia, modelo internacional encontrada no Rio disse que parentes 'só desejam seu dinheiro'

Em 30 de julho deste ano — pouco mais de um mês após sua família registrar seu desaparecimento no sistema online da Polícia Civil do Rio — a modelo internacional Eloisa Pinto Fontes, de 26 anos,foi à 16ª DP (Barra da Tijuca) prestar depoimento. À polícia, a jovem disse querer manter distância dos parentes “que só desejam seu dinheiro e não seu bem-estar”. A modelo contou ainda não confiar em nenhuma irmã, tampouco na mãe, e afirmou ter “traumas familiares”. Na última terça-feira, dia 6, Eloisa foi resgatada, desorientada, do Morro do Cantagalo, em Ipanema, Zona Sul do Rio, por agentes da Operação Ipanema Presente. Ela foi levada para o Instituto Municipal Philippe Pinel, onde passou por uma avaliação psiquiátrica e está internada para cuidados com sua saúde mental.



No depoimento na delegacia da Barra, Eloisa garantiu “não estar correndo nenhum tipo de perigo”. Ela afirmou ainda estar "feliz com a vida no Rio de Janeiro” e que pretendia se casar com o namorado até o fim deste ano e ter filhos com ele. A modelo negou consumir drogas ou ter qualquer tipo de problema psiquiátrico. A modelo ressaltou que chegou a ingerir bebida alcoólica em uma determinada data, tendo ficado bêbada, porque é “muito pressionada por todos os familiares para que envie dinheiro”.


A modelo afirmou ainda que os parentes têm “inventado fatos inverídicos” a seu respeito. Ela ponderou também que em uma ocasião, quando estava em Nova York, “colocaram alguma coisa em sua bebida e comida” e, por esse motivo, foi internada em hospital psiquiátrico.


Transferência para clínica particular


Eloisa deverá ser transferida para uma clínica particular assim que receber alta do Instituto Pinel. A modelo recebeu uma oferta de tratamento de uma clínica na Zona Oeste do Rio.



Antes de deixar o Pinel para uma clínica particular, Eloisa vai passar por uma série de exames para saber como está a sua saúde. Por enquanto, ela não realizou nenhum teste toxicológico. O processo não será rápido. A previsão é que ela fique internada por meses para seguir com o acompanhamento psicológico e tenha uma melhora em seu quadro clínico.


— Ela vai passar por acompanhamento. Vamos ver como será esse tratamento particular. Mas sabemos que ela vai passar alguns meses internada, recebendo todos os cuidados. Eu só penso no bem-estar e na segurança dela nesse momento. Ela está passando por uma situação difícil. Então, criamos essa rede de apoio, capitaneada pelo Assis (Francisco, amigo da família) para ajudarmos e darmos o suporte para a melhora da Eloisa — afirma a amiga baiana da modelo, que prefere não ser identificada.



 
Navegue pela web
logo real certo.png
  • Facebook - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza
  • YouTube - círculo cinza
  • Grey Instagram Ícone