Nova terapia destrói tumores cancerígenos avançados

Uma nova terapia contra o câncer destruiu completamente tumores ovarianos e intestinais avançados em apenas 6 dias.


Os bioengenheiros da Rice University Amanda Nash (à esquerda) e Omid Veiseh com frascos de “fábricas de drogas” semelhantes a contas que eles criaram para tratar o câncer.


“Nós administramos apenas uma vez, mas as doses continuaram sendo administras todos os dias até que o câncer fosse eliminado”, disse o coautor Dr. Omid Veiseh, da Rice University em Houston, Texas, cujo amigo da família morreu da doença fatal.



A pesquisa publicada esta semana na revista científica Science Advances mostra o experimento onde os pesquisadores desenvolveram uma plataforma dde citocinas compostas por células ARPE-19 (RPE) humanas encapsuladas em polímero que produzem citocinas naturais que estimulam o sistema imunológico.


“Uma vez que determinamos a dose correta fomos capazes de erradicar tumores em 100% dos animais com câncer de ovário e em sete dos oito animais com câncer colorretal”, afirmou.


Os ensaios clínicos devem começar nos próximos meses, depois que os resultados em camundongos foram descritos pelos cientistas como surpreendentes.



Eliminação de tumores em 100 %


Os bioengenheiros da Rice University Amanda Nash e Omid Veiseh desenvolveram uma espécie de “fábricas de drogas” semelhantes a contas que eles criaram para tratar o câncer.

As esferas são projetadas para produzir continuamente compostos naturais que programam o sistema imunológico para atacar tumores.


As pequenas esferas têm um invólucro protetor contendo células projetadas para produzir interleucina-2. Eles podem ser usados ​​para combater os cânceres mais letais, incluindo os de pâncreas, fígado e pulmões.

Eles podem ser implantados com cirurgia minimamente invasiva e podem ser testados em pacientes humanos até o outono, para que possam levá-los aos hospitais o mais rápido possível. Para a mistura, a equipe escolheu apenas componentes que já haviam se mostrado seguros para humanos.


Como funcionam


As esferas produtoras de drogas foram colocadas ao lado de tumores em roedores de laboratório e dentro do revestimento da cavidade abdominal, um revestimento semelhante a um saco que sustenta os intestinos, ovários e outros órgãos abdominais e limita a exposição em outros lugares.




“Um grande desafio no campo da imunoterapia é aumentar a inflamação tumoral e a imunidade antitumoral, evitando os efeitos colaterais sistêmicos de citocinas e outras drogas pró-inflamatórias”, disse o coautor Professor Amir Jazaeri , da Universidade do Texas.


“Neste estudo, demonstramos que as ‘fábricas de medicamentos’ permitem a administração local regulável de interleucina-2 e a erradicação do tumor em vários modelos de camundongos, o que é muito empolgante”.




Aprovada no FDA


A interleucina-2 é uma citocina, uma proteína que o sistema imunológico usa para reconhecer e combater doenças, que foi aprovada como tratamento contra o câncer pela Food and Drug Administration dos EUA.

A autora principal Amanda Nash, estudante de pós-graduação no laboratório do Dr. Veiseh, disse que as contas provocam a resposta imune mais forte até o momento.


“Se você der a mesma concentração da proteína através de uma bomba intravenosa, seria extremamente tóxico.

Com estas fábricas de medicamentos, a concentração que vemos em outras partes do corpo, longe do local do tumor, é realmente menor do que os pacientes precisam tolerar com tratamentos IV. A alta concentração é apenas no local do tumor.


A Sra. Nash disse que isso abre a porta para a mesma abordagem geral para tratar cânceres de pâncreas, fígado, pulmões e outros órgãos.


Se uma citocina diferente for necessária para atingir uma forma específica de câncer, as esferas podem ser carregadas com qualquer composto imunoterapêutico.


A casca externa do grânulo protege suas células produtoras de citocinas de ataques imunológicos, pois são feitas de materiais que o sistema imunológico reconhece como objetos estranhos, mas não como ameaças imediatas.

Dr. Veiseh disse: “Encontramos reações de corpo estranho de forma segura e robusta que desligamos o fluxo de citocinas das cápsulas em 30 dias.


O câncer colorretal é um dos cânceres mais comuns, enquanto o ovário é particularmente letal porque geralmente é diagnosticado apenas nos estágios finais.


A Avenge Bio, uma startup sediada em Massachusetts co-fundada pelo Dr. Veiseh, licenciou a tecnologia de fábrica de citocinas da Rice.


Assista ao vídeo da Universidade com o novo estudo que pode salvar vidas:

12 visualizações