O inferno de CR7: falência, chantagem, assalto e discussão

Craque da Juventus vive onda de acontecimentos negativos com ruidosa repercussão na mídia


Os últimos tempos têm sido confusos para alguns dos maiores jogadores de futebol do planeta. Cristiano Ronaldo não escapou da onda de polêmicas na vida pessoal e profissional. O português, de 35 anos, gerou inúmeras manchetes bombásticas por conta de acontecimentos inusitados. 


Na quarta-feira (7), horas antes de o atacante entrar em campo no amistoso Portugal x Espanha (placar final 0 a 0), um ladrão invadiu a mansão dele em Funchal, na Ilha da Madeira, no momento em que um funcionário abriu o portão. O criminoso levou uma camisa autografada da Juventus, um boné e alguns objetos. A polícia já o identificou e age para prendê-lo.


Anteriormente, CR7 mereceu espaço na mídia por uma ameaça em tom de chantagem feita pela ex-modelo americana Kathryn Mayorga. Ela acusou o astro da bola de estupro em 2009. A violência teria ocorrido em uma suíte de hotel em Las Vegas. Na época, houve acordo mediante o pagamento de 318 mil euros (cerca de R$ 760 mil na ocasião).

Agora, Mayorga alega que estava emocionalmente abalada quando aceitou o pacto de confidencialidade e exige nova indenização de alguns milhões de dólares. Por determinação de um tribunal, a acusadora será submetida a uma avaliação psicológica para que a juíza do caso decida se ela tinha condições mentais de assinar o documento dez anos atrás. Independentemente de ser ou não obrigado a pagar nova reparação, aquele encontro sexual já custou caro demais à imagem de Cristiano Ronaldo. 


Outros recentes destaques negativos a respeito do craque na imprensa estão relacionados com a pandemia de covid-19. O restaurante Casa Aveiro, em Gramado (RS), inaugurado em 2018 pela mãe e a irmã dele, Dolores e Kátia, teve as atividades encerradas após meses fechado em razão das restrições impostas pelo novo coronavírus. Cerca de 30 funcionários foram demitidos. O hotel 4 estrelas da família, CR7 Pestana Funchal, na Ilha da Madeira, permanece fechado sem data para reabrir. O prejuízo soma milhões de euros. 


O vírus produziu também um atrito entre Cristiano Ronaldo e a direção da Juventus. Ele foi contestado por não cumprir regras de isolamento na concentração do time. Após testar negativo, teria se recusado a ficar isolado no hotel antes de uma partida. Jornais italianos citaram uma discussão em voz alta. O ato de indisciplina provocou críticas de comentaristas esportivos europeus e poderá render uma multa ao atleta. 


Mais uma ‘bomba’ envolvendo CR7: o Sporting, onde ele jogou na temporada 2002-2003, decidiu homenageá-lo rebatizando o seu centro de treinamento como ‘Academia Cristiano Ronaldo’. O Nacional da Madeira, que teve o jogador entre 1995 e 1997, e possui o CT ‘Cristiano Ronaldo Campos Futebol’, reagiu com fúria. Disse que não deve existir outro espaço de treinamento com o nome do ídolo para evitar confusão. Instigado a se posicionar, o jogador preferiu ser diplomático e não tomar partido. A vida não está fácil para um dos maiores astros do futebol de todos os tempos.

 
Navegue pela web
logo real certo.png
  • Facebook - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza
  • YouTube - círculo cinza
  • Grey Instagram Ícone