O QUE FAZER EM VISCONDE DE MAUÁ EM UM FIM DE SEMANA - 9 CACHOEIRAS PARA VISITAR

Escondida na Serra da Mantiqueira, bem na divisa entre os estados de Minas Gerais e Rio de Janeiro, Visconde de Mauá é um dos mais concorridos redutos de inverno do Sudeste. A 1.300 metros de altitude, a vila e seus arredores reservam agradáveis surpresas aos visitantes que encaram as estradas de terra cheias de curvas sinuosas e muitos buracos para conhecer os encantos da região.


Lá em cima, os turistas - casais em sua maioria - encontram mais que um romântico friozinho e uma natureza exuberante. Deparam-se com uma gastronomia de primeira com pratos à base de truta, pinhão e fondues, sempre servidos ao lado da lareira em restaurantes charmosos; e pousadas aconchegantes, perfeitas para uma lua-de-mel.


O conforto e as mordomias, porém, não excluíram de Mauá seu jeitão hippie e, muito menos, seus cenários rústicos emoldurados por araucárias, vales, corredeiras e quedas d´água formadas pelo Rio Preto. Cachoeiras como a do Escorrega, do Poção da Maromba e de Santa Clara continuam limpas e caudalosas, assim como as do Vale do Alcantilado, as preferidas para quem viaja com os pequenos. Nas pracinhas e calçadas, alternativos oferecem artesanato e, mesmo nas noites frias, animadas rodas de violão seguem madrugada adentro.


Para melhor entender Mauá, saiba que a região é dividida em três vilas: Visconde de Mauá, a porta de entrada, com pousadas, restaurantes e serviços; Maringá, a mais agitada, reunindo estabelececimentos bacanas; e Maromba, fiel ao estilo riponga e mais próxima das princiapis cachoeiras. Interligadas por estradinhas de terra e cercadas por uma infinidade de trilhas, as caminhadas, as cavalgadas e os passeios de bicicleta são as melhores maneiras para explorar os recantos de cada uma.


CACHOEIRAS EM VISCONDE DE MAUÁ


As águas geladas da serra não desanimam a turma que encara as trilhas para tomar revitalizantes banhos de cachoeira. A maioria das quedas fica nos arredores da vila de Maromba - entre elas, as mais concorridas: a do Escorrega, com um tobogã natural; e a do Poção da Maromba, com piscina de águas cristalinas. Também por lá está a do Véu da Noiva. Nos vales da Santa Clara (entre Maringá e Maromba) e do Alcantilado (entre Mauá e Maringá),

diversas quedas merecem uma visita.



Cachoeiras do Alcantilado

A caminhada de um quilômetro e meio por trilha passa por nove quedas d´água, além de poços, grutas, mirante e piscinas naturais. O ponto final é a cachoeira do Alcantilado, com 50 metros e a única interditada para banhos. O caminho é feito dentro de uma propriedade particular (Sítio Cachoeiras do Alcantilado), com estacionamento, bar e lanchonete. A entrada é paga.




Cachoeira do Escorrega

Escorregar no tobogã natural de 30 metros formado por

uma pedra lisinha é o programa clássico na vila de Maromba. O poço formado pela cachoeira é indicado para banhos, apesar da água gelada.

Um deque sobre o rio abriga um bar, que serve bebidas

quentes para quem encarar a aventura. Fica a 3 km de Maromba.



Poção da Maromba

O poço, de sete metros de profundidade, é formado por uma queda d´água de

seis metros. Uma pedra serve de trampolim natural para o mergulho na piscina - mas é preciso ficar atento à correnteza e à profundidade. Fica a um quilômetros

de Maromba, no caminho para a cachoeira do Escorrega. 




Santa Clara

Com 40 metros de queda, Santa Clara é uma

das maiores cachoeiras da região, com direito a

piscina natural. É indicada para a prática de rapel.

Fica entre as vilas de Maringá e Maromba, em um vale

(Vale da Santa Clara) repleto de trutários. 





Parque Ecológico Cachoeiras do Santuário

O parque é dividido em duas partes: uma dentro de propriedade particular e outra, no Parque Nacional do Itatiaia. Duas trilhas em sentidos diferentes apresentam as atrações. Uma leva às cachoeiras do rio Santuário, entres elas: dos Milagres, Água Santa, Poço dos Anjos, da Fada, Mina de Ouro, do Santuário, das Cortinas. A caminhada, com paradas para banho e para apreciar o Jardim das Bromélias, dura cerca de uma hora. 

A outra trilha segue em direção ao parque, com cachoeiras formadas pelo rio Santa Clara. Entre elas: Gêmeas, do Ouro, Poço da Espuma, Família, da Esmeralda, Escondidinho. O tour dura cerca de uma hora e meia, com banho na bela cachoeira do Ouro. O espaço oferece banheiros, lanchonete e estacionamento. É preciso pagar taxa de preservação. 



Cachoeira da Saudade

O acesso é feito por uma trilha de dois quilômetros, descortinando uma sequência de quedas d´água e piscinas naturais. No final do caminho há um bar. Fica no Vale do Alcantilado, entre Mauá e Maringá.




Poço do Marimbondo

O acesso à piscina natural de águas verdes

tem acesso difícil, exigindo três horas de

caminhada íngreme pela mata. Fica no Vale

do Pavão, entre Mauá e Maringá. 



TOCA DA RAPOSA

Duas quedas formam a cachoeira, que pode ser

apreciada de um bar na mata. Fica no Vale

de Santa Clara, entre Maringá e Maromba.









VÉU DA NOIVA

A cachoeira tem 15 metros de queda e forma uma deliciosa piscina natural. O acesso é fácil - apenas cem metros de caminha da por trilha. Fica em Maromba. 

 
Navegue pela web
logo real certo.png
  • Facebook - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza
  • YouTube - círculo cinza
  • Grey Instagram Ícone