top of page
Post: Blog2_Post
anuncio cabeçario site.png
Buscar

O que vai rolar na cidade maravilhosa - Entre 6 a 8 de Janeiro de 2023

Fim de semana no RJ tem Ivete Sangalo, Zeca Pagodinho e Carnaval

Fim de semana chegando e o Rio de Janeiro promete tudo e muito mais! Seja você carioca ou não, saiba que aqui as boas dos próximos dias para curtir música, arte e muito Carnaval na cidade.

Chega mais que a Agenda Catraca Livre trouxe uma curadoria com muita magia pra ninguém ficar em casa e aproveitar as maravilhas do RJ.


Bora descobrir o melhor do fim de semana no Rio?

As opções são bem diversas, viu? Então coloca o óculos de sol, mas leva um guarda-chuva porque vai chover no domingo, mas nada que atrapalhe os planos para o final de semana. Bora se divertir e aproveitar essa curadoria bonita cheia de literatura, gastronomia e música!


ABERTURA NÃO OFICIAL DO CARNAVAL DE RUA


Já é um clássico! Todo primeiro domingo do ano acontece a Abertura Não-Oficial do Carnaval de Rua do Rio de Janeiro. O evento é organizado pela Desliga dos Blocos, que reúne blocos, cortejos e cordões não autorizados pela Prefeitura. E vai ser lindo!


Alguns dos blocos confirmados são o Bloco do Zeca, às 9h, na Pedra do Sal; o Bloconcé, às 11h, no Arco do Teles, seguido pelo Calcinhas Bélicas, às 12h. O Mulheres Rodadas sai do Buraco do Lume às 13h; o Besame Mucho, às 13h na Marechal Âncora; já o Planta na Mente sai em cortejo às 13h2o, no lampadário da Lapa. O Bloco Pyranhas do Nilo concentra 15h na Praça Mauá.


Quando? Domingo, dia 8, de manhã e de tarde

Onde? Diversos lugares da cidade

Quanto? Grátis

Acessibilidade? Os blocos acontecem na rua, então depende do local



SHOWS E MUSICAIS


GÁVEA


 

EXPOSIÇÃO MIGUEL RIO BRANCO


Miguel Rio Branco (1946) é um dos nomes mais respeitados da fotografia brasileira contemporânea. A exposição revê sua contribuição original ao usar a fotografia como elemento básico de uma escrita visual, capaz de dar novos sentidos às imagens.


Para isso, o artista revê seu arquivo de vida inteira, das raras imagens em preto em branco, capturadas na Nova York dos anos 1970, quando iniciava suas experimentações artísticas, até trabalhos recentes. São mais de 200 obras que investigam temas como a sexualidade, a violência, a dor e a solidão.



Quando? até 26 de março | Terça a sexta, das 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, das 10h às 18h

Onde? IMS Rio | Rua Marquês de São Vicente, 476 – Gávea

Quanto? Entrada Gratuita

Acessibilidade? Cadeira de rodas e vagas de estacionamento para pessoas com deficiência;



Largo do Machado / Laranjeiras


Laranjeiras: 6 rolés para fazer a pé nos arredores do Largo do Machado

A região possui inúmeras atrações para todos os gostos e bolsos, de museus a feirinhas


Laranjeiras é um dos bairros mais tradicionais do Rio de Janeiro! Por lá já passaram habitantes ilustres, como Cássia Eller, Cartola, Machado de Assis e Heitor Villa Lobos.


Os moradores deste bairro são apreciadores de boa música e adoram ocupar as ruas, as praças e as mesas dos bares. Duas estações de metrô, Largo do Machado e Flamengo, além de várias linhas de ônibus, tornam o bairro acessível para todes.


Preparamos uma lista de atividades para você descobrir o bairro a pé, sem gastar muito e com muita diversão. Tudo nos arredores do Largo do Machado.


Praça São Salvador


O que já era um ponto de encontro dos moradores do bairro ganhou mais uma atração há 13 anos, quando um grupo de sete amigos, estudantes de música, resolveu ensaiar choro no coreto da praça.

O nome escolhido pelo grupo foi Arruma o Coreto, uma brincadeira com o bloco Bagunça o Meu Coreto, que desfila pela região nas terça-feiras de Carnaval.


A música atraiu as pessoas, que atraiu os comerciantes. A feira de domingo de manhã da Praça São Salvador é uma consequência do chorinho da turma do Arruma o Coreto. Quem passa por lá entre às 11h e 14h, além de boa música, pode comprar artesanatos e comidinhas.


Parque Guinle


Um dos pontos mais conhecidos de Laranjeiras é o Parque Guinle. O acesso é feito pela Rua Gago Coutinho, onde o visitante avista o portão em ferro fundido ladeado por duas estátuas de leão alado. O projeto dos jardins atuais é de Burle Marx e três dos edifícios que margeiam o lado direto são do arquiteto modernista Lúcio Costa.


A área verde do parque possui vegetação originária da Mata Atlântica. O lugar ainda inclui uma lagoa artificial onde são facilmente encontrados patos e gansos. Há ainda espaço de lazer para as crianças e áreas para praticar exercícios ao ar livre.


O Parque Eduardo Guinle fazia parte dos jardins do Palácio das Laranjeiras, construído pela família Guinle nos primeiros anos de 1900. Atualmente, o Palácio Laranjeiras é a residência oficial do governador do Estado. Durante os anos 2000, a residência pode ser visitada pelo público, mas as visitas foram suspensas por falta de recurso. Do Parque é possível contemplar a construção. O local fica aberto 24 horas por dia.


Palácio Guanabara


Sede do governo estadual, o Palácio Guanabara é aberto a visitação aos sábados. As visitas guiadas são realizadas por agendamento. O roteiro inclui seis pontos da construção e o jardim no estilo francês. O Palácio foi casa da princesa Isabel no século 19 e residência oficial da presidência da República entre 1926 e 1947.


No Salão Nobre, os visitantes podem ver onde a princesa Isabel organizava saraus culturais, jantares com orquestra, recitais de piano e dança. O grupo também visita a sala Pé de Moleque. O local recebeu cobertura de vidros resistentes e iluminação especial, para preservar o chão. A sala tem este nome porque o piso de pedras foi acomodado com os pés pelos filhos dos escravos, que eram chamados de moleques.


As visitas guiadas no Palácio Guanabara são gratuitas. O agendamento deve ser feito pelo e-mail visitaguiada@casacivil.rj.gov.br. Se você ficou com vontade, é melhor se organizar, porque muitos sábados já estão lotados. O Palácio fica na Rua Pinheiro Machado, s/nº.


Centro Cultural Oi Futuro



Se você adora visitar museus que unem tecnologia e artes visuais, o Centro Cultural Oi Futuro é a sua próxima parada!


Colado em Laranjeiras, mas já no Flamengo, o centro cultural aposta no fomento de novas linguagens artísticas e na a convergência entre arte, ciência e tecnologia. Por lá também é possível assistir peças teatrais e participar de oficinas e ações educativas, sempre com uma pegada tecnológica.


No complexo, você pode visitar o Musehum (Museu das Comunicações e Humanidades), novo nome do Museu das Telecomunicações. Seu acervo conta com mais de 130 mil peças. Um dos espaços mais interessantes é o ambiente onde o visitante entra em uma cápsula espelhada e uma combinação de luzes, sons e efeitos visuais revelam seus próprios rastros digitais e conexões.

Também é possível realizar um tour em realidade virtual com um óculos especial, ver objetos históricos, como aparelhos telefônicos de design variados, celulares, câmeras, rádios, televisores etc, e fazer uma selfie no super-selfie – a foto tirada ainda vira uma imagem digital 3D.


Quando? Terça a domingo, de 11h às 20h Onde? Centro Cultural Oi Futuro | Rua Dois de Dezembro, 63 – Flamengo Quanto? Entrada gratuita


Museu de Folclore



Fugindo um pouco de Laranjeiras, mas ainda nas imediações do Largo do Machado, está o Museu do Folclore Edison Carneiro. O museu pertence à instituição federal Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular. Criado em 1968, o local possui acervo de cerca de 17 mil objetos, 130 mil documentos bibliográficos e aproximadamente 70 mil documentos audiovisuais.


Mas o que exatamente é exposto neste museu? Cerâmicas, bordados, tecidos, todos os tipos de artesanato e expressões culturais feitas por brasileiros em qualquer parte do país. A instituição funciona como uma caixa da memória cultural do Brasil.


Além das exposições, o espaço também recebe grupos regionais de música e dança. É a dica para sair um pouco da bolha e conhecer a cultura imaterial produzida por artistas populares.


Quando? Terça a sexta-feira, das 10h às 18h | Sábados, domingos e feriados, das 15h às 18h Onde? Museu de Folclore Edison Carneiro | Rua do Catete, nº 179 e 181 – Catete Quanto? Entrada gratuita



Feira Rua General Glicério



Augusto Serpa Mendes, Gloria Salim, Luís Carlos, Simon Evans, Sergio Zoroastro e Gabriel

O destino mais distante desta lista é a feira livre da Rua General Glicério, mas a caminhada do metrô até a Praça do Choro vale o esforço. Assim, o catraqueiro já entra no espírito do bairro: ruas arborizadas, casas e prédios antigos e um clima de confraternização das cidades do interior. É possível avistar as Casas Casadas na Rua das Laranjeiras, 307 – residências históricas que hoje abrigam a RioFilme.


A feira tradicional com frutas, legumes e verduras acontece ao longo da Rua Professor Ortiz Monteiro. Na Praça do Choro ficam localizados os artesãos e uma roda de samba e choro do grupo Pixin Bodega. Aos sábados, por volta das 13h, o grupo se apresenta para o público, que aproveita para comer um pastel ou bolinho de bacalhau das barracas.


Se animou em conhecer os bairros tradicionais da Cidade Maravilhosa? Que tal explorar Santa Teresa?




GLÓRIA


FESTIVAL UNIVERSO SPANTA 2023

A terceira edição do Festival Universo Spanta está de volta, depois de dois anos de pausa, reunindo artistas dos mais variados gêneros musicais, indo do pop ao axé, com muito rap e trap, mais MPB, sertanejo, pisero, forró, e, como não podia faltar, muito samba e Carnaval, marca registrada do festival.

Nesta primeira semana, o Palco Guanabara recebe Marina Sena; os Gilsons com Gilberto Gil; e Duda Beat com Flor Gil. Já no palco Corcovado, a banda mineira Lamparina, Chico Chico e a brass band Bloco 442. No Palco Lapa, Yasmin Vilhena, Maracutaia Sonora, Glitterada, Minha Luz É De Led, Bruna Strait e nas carrapetas o DJ Marcelinho da Lua.


No sábado, o palco principal recebe Ivete Sangalo, Zeca Pagodinho, Ferrugem, Maiara e Maraisa. Vai rolar ainda Luan Otten com a participação de Elana Dara e Mariana Nolasco, Vitão e a banda Melim convidando Ana Gabriela E OutroEu, além de Silvia Machete, os blocos Vem Cá Minha Flor e a Orquestra Voadora, mais a bateria da Escola de Samba São Clemente e a Roda do Spanta.


E encerrando o primeiro fim de semana, a programação do domingo faz uma homenagem ao Carnaval de rua do Rio, reunindo blocos cariocas. O Spanta Neném que recebe o Bloco do Sargento Pimenta e o Cordão da Bola Preta. A turma do Multibloco, Mulheres de Chico e Toca Rauuul chegam junto, além das fanfarras Charanga Talismã, Sinfônica Ambulante e o Bloco Virtual.


Quando? Sexta, dia 6, a partir das 18h; sábado e domingo, dias 7 e 8, a partir das 16h

Onde? Marina da Glória – Av. Infante Dom Henrique, S/N, Glória

Quanto? R$ 90 a R$ 600 – garanta seu ingresso aqui

Acessibilidade? Informações sobre acessibilidade para pessoas com deficiência não foram divulgadas pelos organizadores do evento


CENTRO


Exposições no Rio de Janeiro: descubra as melhores opções

Listão contempla mostras em cartaz no Museu Nacional, MAM, Centro Cultural dos Correios e outros locais perfeitos!

CENTRO CULTURAL BANCO DO BRASIL


OSGEMEOS



Com a curadoria de Sergio Burgi e Janaína Damaceno, a exposição conta com quase mil itens, que revelam a vida e obra d’OSGEMEOS. Um dos destaques da exposição é a configuração renovada de “Templo” e de “Gigante”, obras adaptadas especialmente para o espaço do CCBB Rio de Janeiro.


Parte da exposição é dedicada ao registro fotográfico dos artistas brasileiros produzidos em murais do mundo todo. Estão incluídas imagens de seus novos murais, tais como, um no Queens (Nova York) e outro em Ishinomaki (Japão), para o Reborn Art Festival.


Quando? Até 23 de janeiro | Segunda a sábado, das 09h às 21h; Domingo, das 09h às 20h

Onde? CCBB Rio | R. Primeiro de Março, 66 – Centro

Quanto? Grátis | Retire seu ingresso aqui


 

Walter Firmo



Com cerca de 266 fotografias, a exposição do artista carioca Walter Firmo traça um panorama dos mais de setenta anos de sua trajetória. Produzidas desde o início da carreira do fotógrafo, nos anos 1950 até 2021, as imagens retratam a população e a cultura negra de diversas regiões do país, revelando ritos, festas populares e religiosas – além de personagens e cenas cotidianas.


Firmo é responsável por registros icônicos de grandes nomes da música popular brasileira, que também podem ser encontrados em um dos segmentos da mostra.


Quando? Até 27 de março | Segunda a sábado, das 09h às 21h; Domingo, das 09h às 20h

Onde? CCBB Rio – R. Primeiro de Março, 66 – Centro

Quanto? Grátis | Retire seu ingresso aqui


 

Vestígio Urbanos



A ativação artística promove um diálogo entre títulos que trazem o protagonismo da geografia urbana da cidade do Rio de Janeiro.


Tendo o grafite como representação foco, os artistas produziram a intervenção em busca de trazer narradores urbanos para desenhar um mapa de referências dos livros do acervo do CCBB. O percurso da ativação passa por histórias fictícias, poesias, biografias, discursos e também registros artísticos.


Quando? Até 23 de janeiro | Segunda a sábado, das 09h às 21h;Domingo, das 09h às 20h

Onde? CCBB Rio – R. Primeiro de Março, 66 – Centro

Quanto? Grátis


MUSEU DO AMANHÃ


Amazônia

A mostra “Amazônia”, de Sebastião Salgado, chega ao Museu do Amanhã para uma temporada de seis meses. Composta por quase 200 painéis fotográficos, a exposição já passou pela França (Museu da Música, Filarmônica de Paris), Itália (MAXXI Museu, em Roma) e Inglaterra (Museu da Ciência, em Londres).


As 194 imagens impressas são o resultado de sete anos de experiências e expedições de Sebastião Salgado na Amazônia brasileira e revelam a floresta, rios e montanhas, assim como a vida em várias comunidades indígenas entre elas os povos Awá-Guajá, Zo’é, Suruwahá, Yawanawá, Marubo, Asháninka, Korubo, Yanomami e Macuxi.


Quando? Até 29 de janeiro | Terça a domingo, das 10h às 18h (última entrada às 17h)

Onde? Museu do Amanhã – Praça Mauá, 1

Quanto? Até R$30 | Compre seu ingresso aqui

 

Nhande Marandu – Uma História de Etnomídia Indígena


Na mostra, comunicadores e artistas se apropriam de múltiplas linguagens e mídias para reproduzir suas próprias narrativas, sem os estereótipos impostos pela cultura colonial dominante.

Crédito: Divulgação.Profissionais indígenas participaram de todo o processo criativo da exposição

Desde a curadoria, realizada por Anápuáka Tupinambá, Takumã Kuikuro, Trudruá Dorrico e Sandra Benites, passando pela identidade visual, redação e tradução de textos, produção audiovisual e sonora, profissionais indígenas participaram de todo o processo criativo.


Quando? Até 26 de fevereiro | Terça a domingo, das 10h às 18h (última entrada às 17h)

Onde? Museu do Amanhã – Praça Mauá, 1

Quanto? Até R$30 | Compre seu ingresso aqui


PAÇO IMPERIAL



Daniel Feingold

Com curadoria de Paulo Venâncio Filho, são apresentadas cerca de 60 pinturas recentes e inéditas, em pequenos formatos, em óleo e bastão oleoso sobre tela, que marcam uma nova fase na obra do artista carioca Daniel Feingold, que completa 30 anos de trajetória.


Com cores mais vivas e campos cromáticos inéditos, o desdobramentos de suas novas obras, junto a oito pinturas inéditas em grandes dimensões, produzidas em óleo sobre tela, dialogam com obras de tamanhos menores.


Conhecido por suas pinturas monumentais, nas quais escorria o esmalte sintético pela tela, Feingold vem mostrar que não só mudou o material que utilizava, mas que também mudou suas formas e sua paleta, com cores mais vivas, muitas delas em neon, além da introdução do prata, trazendo mais luz e vitalidade para as telas.


Quando? Até 12 de fevereiro | Terça a domingo, das 12h às 18h

Onde? Paço Imperial – Praça XV de Novembro, 48 – Centro

Quanto? Grátis


CENTRO CULTURAL JUSTIÇA FEDERAL



Gustavo Speridião

No Centro Cultural Justiça Federal está rolando um panorama da obra de Gustavo Speridião, um dos artistas brasileiros mais engajados atualmente! São apresentadas cerca de 150 obras, entre pinturas, desenhos, colagens, fotografias, filmes, objetos e faixa-poema, produzidos entre 2006 e 2022, no Rio de Janeiro, em São Paulo e em Paris.


Crédito: BRUNO LEAOExposição mostra 150 obras de Gustavo Speridião

Quando? Até 12 de fevereiro | Terça a domingo, das 11h às 19h

Onde? Centro Cultural Justiça Federal – Avenida Rio Branco, 241 – Centro

Quanto? Grátis


MUSEU DE IMAGENS DO INCONSCIENTE


Do Asilo ao Parque – 70 anos de história

Cartas, fotografias, manuscritos e obras dos pacientes. No meio de 2022 foi inaugurado um novo espaço no Museu de Imagens do Inconsciente, onde funcionou a pedagogia do hospital psiquiátrico. A ocupação é dedicada ao trabalho da médica brasileira Nise da Silveira, que defendia a arte como terapia.


Elaborada em parceria com o Itaú Cultural, o encontro do espectador com a doutora faz parte da comemoração de 70 anos do Museu de Imagens do Inconsciente, que reabriu recentemente.

Entre os trabalhos feitos por pacientes em 1946, vale destacar as pinturas de Emygdio de Barros, Raphael Domingues e Carlos Pertuis, além da impressionante escultura que Lúcio Noeman fez depois da lobotomia.


Quando? Até setembro| Terça a sábado, das 10h às 16h

Onde? Museu de Imagens do Inconsciente – R. Ramiro Magalhães, 521 – Engenho de Dentro

Quanto? Grátis


MUSEU DE ARTE MODERNA



Atos de revolta: outros imaginários sobre independência

O bicentenário da Independência do Brasil traz a oportunidade de repensar o nosso próprio processo histórico. “Atos de revolta” foca em uma série de levantes, motins e insurreições que antecederam aquele momento ou que ocorreram nas décadas após e durante o Primeiro e o Segundo Reinado e o período regencial.


A mostra faz referência à Guerra Guaranítica (1753-56), à Inconfidência Mineira (1789), à Revolução Pernambucana (1817), à Independência da Bahia (1822), à Cabanagem (1835-40), à Revolução Farroupilha (1835-45), à Revolta de Vassouras (1839) e à Balaiada (1838-41), entre outras.


Com o objetivo de abordar os conflitos do sistema colonial, a exposição vem revelar contradições da historiografia brasileira, que produziu o apagamento de personagens determinantes, sobretudo de populações negras, indígenas e mulheres.


Quando? Até 26 de fevereiro | Quintas, sextas, sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h; Domingos, das 10h às 11h, visitação exclusiva para pessoas com deficiência intelectual

Onde? MAM Rio – Av. Infante Dom Henrique, 85 – Parque do Flamengo

Quanto? Até R$20 | Compre seu ingresso aqui


CENTRO CULTURAL CORREIOS


Arte Alerta VI

Nesta sexta edição do “Arte Alerta”, 16 artistas que integram o Atelier Baluarte, com a direção de Luiz Badia, exiben suas pinturas com diferentes mensagens sobre a sensível questão da preservação como um todo na sociedade.


Questionando a postura da humanidade em relação à natureza e à vida, além das pinturas, serão oferecidas ações de arte-educação, procurando inserir o público na mostra, convidando-os a produzir arte e a interagir a partir de trabalhos manuais orientados pelos monitores.


Quando? Até 28 de janeiro | Terça a sábado, das 12h às 19h

Onde? Centro Cultural Correios RJ – Rua Visconde de Itaboraí, 20. Centro

Quanto? Grátis

 

O Amargo do Açúcar


Roulien Boechat apresenta a exposição “O Amargo do Açúcar”, onde traz personagens dos cabarés e bares luxuosos do Recôncavo Baiano dos senhores de engenho, pintados pelo artista no escuro, utilizando a luminotécnica.


Quando? Até 28 de janeiro | Terça a sábado, das 12h às 19h

Onde? Centro Cultural Correios RJ – Rua Visconde de Itaboraí, 20 – Centro

Quanto? Grátis

Acessibilidade? A unidade conta com acesso para pessoas cadeirantes

 

Passagem

A artista visual Liliane Braga apresenta a exposição “PASSAGEM”, que traz as marcas de um “lugar vivido” durante o período da pandemia, quando se mudou para Lumiar.


O projeto nasceu do desejo da artista de viver junto à natureza, com registros que permitem ao observador sentir a transformação do espaço geográfico quando investido de afetos e construído pelas experiências – tanto físicas e mentais, quanto sensoriais – através de imagens, monotipias em papel algodão e uma montagem de barro, folhas e gravetos no chão.