Organização LGBT entra na justiça contra Silas Malafaia por transfobia

O pastor atacou o empresário Thammy Miranda, que foi anunciado

pela Natura na propaganda do Dia dos Pais


O pastor Silas Malafaia será denunciado por transfobia após atacar o empresário Thammy Miranda, que foi anunciado pela Natura para propaganda do Dia dos Pais.


A ação, que será apresentada nesta quinta-feira 30, é movida pelo grupo Aliança Nacional LGBTI, que acusa o pastor de injúria qualificada.




Malafaia disse que a Natura colocou “uma mulher para fazer papel de homem” e que isso feria os “valores cristãos”. O pastor iniciou uma campanha de boicote à marca em suas redes sociais.

Além de Malafaia, deputados bolsonaristas, ligados à ala mais radical da extrema-direita, criticaram a empresa.


Filho do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) afirmou que a decisão da Natura era uma “conduta totalmente atípica para padrões brasileiros”.


A LGBTfobia é considerada crime de racismo no Brasil há mais de um ano,

em uma decisão história do STF.


Thammy recebe apoio


Ao mesmo tempo que foi atacado por transfóbicos, Thammy passou a receber mensagens de apoio de personalidades como Babu Santana, Bruno Gagliasso e Felipe Neto. “O Thammy é gigante, e isso incomoda demais a turma preconceituosa”, escreveu o youtuber.


Neto, que recentemente publicou um vídeo criticando Bolsonaro no The New York Times, se colocou à disposição da Natura para fazer propaganda de graça.


Até mesmo políticos do próprio partido de Eduardo Bolsonaro saíram em defesa de Thammy. Foi o caso da deputada estadual Janaína Paschoal. “Jesus Cristo nunca pregou a exclusão. Minha solidariedade a Thammy Miranda e sua família”, manifestou-se a deputada.

 
Navegue pela web
logo real certo.png
  • Facebook - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza
  • YouTube - círculo cinza
  • Grey Instagram Ícone