anuncio cabeçario site.png
Buscar

Queiroga critica promessas de Lula para saúde e diz que continuará combatendo a corrupção

O ministro da SaúdeMarcelo Queiroga criticou nesta terça-feira, 11, no Rio de Janeiro algumas promessas feitas pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para a área da saúde.



Recentemente, no Paraná, o petista, que é candidato à presidência, prometeu uma espécie de revolução na área da saúde, fortalecendo o Farmácia Popular e resgatar o programa Mais Médicos, contratando médicos cubanos e nicaraguenses.


Para o ministro, o ‘Mais Médicos’ consistia em importar médicos de países onde foram estabelecidas ditaduras, o profissional deixava 80% dos vencimentos com o governo, que também monitorava os médicos. Queiroga mostrou confiança na reeleição do presidente Jair Bolsonaro (PL) e disse que vai continuar cortando gorduras, excessos e combatendo insistentemente a corrupção na pasta. Queiroga chegou a lembrar que a corrupção mata mais que muitas doenças, entre elas a Covid-19, que, na pandemia, fez mais de 700 mil vítimas no país. “No dia 17 de abril nós encerramos a emergência de saúde pública nacional e diziam que ‘não pode’. O pessoal queria prolongasse a emergência para comprar sem licitação e a gente sabe porque querem comprar sem licitação. Corrupção mata mais do que câncer, do que Covid e do que doença no coração. Nós temos trabalhado para combater a corrupção fortemente, que na saúde é um crime hediondo”, disse o ministro.