Buscar

Vacina da AstraZeneca. Coágulos sanguíneos são raros mas têm elevada taxa de mortalidade

Síndrome rara de coágulos sanguíneos afeta uma em cada 50 mil pessoas com idades inferiores aos 50 anos que tomaram a

vacina da Astrazeneca.


Uma equipe de investigadores britânicos descobriu uma síndrome rara de coágulos sanguíneos com elevada taxa de mortalidade, causada pela vacina da Astrazeneca, informa o jornal The Guardian.


Ainda que seja extremamente rara, afetando uma em cada 50 mil pessoas com idades inferiores aos 50 anos, esta síndrome pode ocorrer em pessoas jovens e saudáveis, comportando um elevado risco de mortalidade, sugerem os dados.


Morreram 22% das pessoas analisadas (220) - 170 casos confirmados de trombocitopenia trombótica imune induzida por vacina (VITT) e 50 casos prováveis, após toma de uma dose da vacina da Oxford/AstraZeneca . E entre as pessoas que tinham número reduzido de plaquetas e hemorragia intracraniana a mortalidade foi de 73%.




"É importante salientar que este tipo de reação à vacina Oxford/AstraZeneca é muito rara", diz Sue Pavord, hematologista do Oxford University Hospitals NHS Foundation Trust e autora da análise publicada no New England Journal of Medicine. "Mas para aqueles que desenvolvem coágulos no sangue, os resultados podem ser devastadores", acrescentou.


"Pode afetar qualquer um", diz Beverley Hunt, médico diretor da Thrombosis UK e professor no King's College London. "Cerca de metade das pessoas afetadas pela síndrome não possuíam qualquer doença médica prévia e não existiam fatores de risco".


Os investigadores alegam que os sintomas desta síndrome, que se iniciam entre 5 a 30 dias após a vacinação, causam uma redução do número de plaquetas e a presença de coágulos no sangue.


Fonte: Diário de Notícias de Portugal

11 visualizações
 

Mais Notícias