CLIQUE

Vaticano esclarece que não pode abençoar uniões entre homossexuais

Atualizado: Abr 2

A necessidade deste esclarecimento surgiu porque esta era uma dúvida expressa por muitos padres.


Vaticano esclareceu esta segunda-feira que a Igreja não dispõe, nem pode dispor, do poder de abençoar uniões de pessoas do mesmo sexo.

O esclarecimento divulgado pelo Vaticano é assinado pelo prefeito da Congregação da Doutrina da Fé, o cardeal Luis Ladaria, e surge na sequência de algumas dúvidas sobre a matéria em alguns círculos eclesiásticos.


"Não é lícito conceder uma bênção a relacionamentos, ou mesmo casais estáveis, que impliquem uma prática sexual fora do casamento (ou seja, fora da união indissolúvel de um homem e uma mulher aberta, por si só, à transmissão da vida), como é o caso das uniões entre pessoas do mesmo sexo", escreve a Congregação para a Doutrina da Fé.


Com um "Responsum ad dubium", isto é, uma resposta a uma pergunta, aprovada pelo Papa Francisco, foi assim dada resposta à pergunta que muitos padres faziam: a Igreja tem o poder de dar a bênção às uniões de pessoas do mesmo sexo?


A resposta deve-se ao facto de que em "alguns ambientes eclesiásticos estão a ser divulgados projetos e propostas de bênçãos para uniões de pessoas do mesmo sexo" e que "esses projetos são motivados por uma sincera vontade de acolher e apoiar os homossexuais, aos quais são propostos caminhos de crescimento na fé ", mas que não podem ser convertidos em bênçãos, é indicado na nota.


A Congregação para a Doutrina da Fé esclarece que "Deus ama cada pessoa" e que a Igreja rejeita toda discriminação injusta.


"A declaração de ilegalidade das bênçãos das uniões entre pessoas do mesmo sexo não é, portanto, e não quer ser, uma discriminação injusta, mas sim reivindicar a verdade do rito litúrgico e do que corresponde profundamente à essência dos sacramentais, como a Igreja os entende", refere a congregação.


A bênção das uniões homossexuais, explica, não pode ser considerada lícita, na medida em que "seria de certa forma uma imitação ou analogia com a bênção nupcial, invocada sobre o homem e a mulher que está unido no sacramento do matrimónio".


"Não há base para assimilar ou estabelecer analogias, nem mesmo remotas, entre as uniões homossexuais e o plano de Deus para o casamento e a família", acrescenta o documento emitido pelo Vaticano.


Apesar de não defender a bênção, a Congregação para a Doutrina da Fé exorta, na mesma nota, a comunidade cristã e os padres a "acolher com respeito e delicadeza as pessoas com inclinações homossexuais".


No documentário recente sobre o Papa Francisco realizado pelo russo Evgeny Afineevsky, o pontífice argentino afirmou: "Os homossexuais têm direito a ter uma família. O que deveria haver é uma lei da união civil, assim eles estão legalmente cobertos", uma citação que fez manchetes em todo o mundo, provocando críticas da ala mais conservadora da Igreja.

 
ÃNUNCIO DESIGN.jpg
ÃNUNCIO DESIGN.jpg
Navegue pela web
faceVERDE redondo PNG.png
whatsapp novo3.png
logo real certo.png

Siga-nos no FACEBOOK e receba as notícias em tempo real no Feed do seu facebook.

logo real certo.png

EXPEDIENTE

REVISTA REAL NOTÍCIAS

A Revista Real Notícias foi fundada em primeiro de junho de 2020,.

O veículo é completamente digital, com suporte nas redes  sociais. Atuação nos canais: Facebook - Twitter - Instagram e You tube.

Direto Presidente: Carlos de Mello 

Vice Presidente: Damasceno Henrique

Jornalista Responsável: Carlos Hemrique

Colaboradoes:

Kelly Barros - Colunista de Moda

Cmte. Diniz - Notícias da Caserna

REVISTA REAL NOTÍCIAS - AV. HENRIQUE LOTTE , 50 - BARRA DA TIJUCA - RJ - BRASIL - SITE DESENVOLVIDO POR DESIGN GRÁFICO REAL - 00029291712