Buscar
  • REVISTA REAL NOTÍCIAS

Bolsonaro: "A mãe do voto impresso é a Bia Kicis e o pai, Arthur Lira"

Presidente da Câmara, Arthur Lira, por sua vez, relatou que deseja aprovar o voto auditável em tempo hábil de ser implementado nas eleições de 2022


O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (13/5) que a mãe do voto impresso é a deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) e o pai, o presidente da Câmara, Arthur Lira. A declaração ocorreu durante inauguração do trecho 4 de 30 km do Canal do Sertão Alagoano em São José da Tapera em Alagoas.


“O voto impresso tem nome, né? A mãe é a deputada Bia Kicis e o pai é o Arthur Lira que instalou a comissão no dia de ontem (quarta-feira). Parabéns Arthur, é um prazer estar do teu lado aqui”, disse abraçando-o.


O mandatário, que não usava máscara, ainda agradeceu a recepção de apoiadores e afirmou que "não tem preço" estar no meio da população local. "Não tenho palavras para demonstrar tamanha gratidão e satisfação. Eu só quero é servir a todos. Vocês podem ter certeza: vocês tem um presidente que está ao lado do povo. Estamos juntos para o que der e vier. Ninguém ousará mudar a cor da nossa bandeira ou ousar tolher a nossa liberdade", declarou.



"Essa obra aqui no nosso estado de Alagoas é mais uma das tantas que estamos conseguindo concluir ao longo do nosso mandato. Obras que pareciam infindáveis, mas que, com a ajuda de uma equipe de ministros competentes, estamos conseguindo fazer. Só peço a Deus que nos dê força, sabedoria e coragem para enfrentar os desafios e concluir o nosso mandato, de modo que possamos dizer lá na frente que fizemos o melhor", acrescentou.


Lira, por sua vez, relatou que deseja aprovar o voto auditável em tempo hábil de ser implementado nas eleições de 2022. "O voto impresso, deve estar sendo instalada hoje a comissão na Câmara para que possa votar e mandar no Senado em tempo hábil, e que a voz da população seja ouvida. Queremos votar e ter certeza que esse voto está da maneira que a gente colocou", alegou.


Mais cedo, ainda no estado, destacou ser importante a medida para que "não paire dúvida na cabeça de nenhum brasileiro". "Temos que respeitar o sistema eleitoral, mas ele também tem que ser possível de auditagem. Ontem (quarta-feira), nós, ao final da sessão, assinamos um ato criando a comissão especial que vai analisar o texto do voto auditável no Brasil", apontou.


O senador Fernando Collor de Mello (Pros-AL) reforçou apoio ao presidente e pediu que a população local fizesse o mesmo. "Essa é a terceira obra inaugurada só hoje em Alagoas. Quero lembrar que não podemos deixar de avançar. O governo Bolsonaro vai continuar avançando, indo adiante, precisando cada vez mais do apoio de cada um, e nós devemos defender o seu mandato, seus propósitos", emendou. Segundo o governo, a obra do canal entregue abastecerá 113 mil famílias de 4 municípios. Na ocasião, Bolsonaro realizou o acionamento das compotas do trecho.

5 visualizações0 comentário
 

Mais Notícias