Buscar

Arnold Schwarzenegger vive nova onda de popularidade, aos 73 anos

O ator e ex-governador da Califórnia lança um boletim mensal como voz sábia da política californiana e personagem moderado em um país dividido entre dois grandes partidos


Arnold Schwarzenegger

Aos 73 anos, Arnold Schwarzenegger encontrou outro papel estelar. Para este, não precisa ficar na frente das câmeras. Nem mesmo sair de sua mansão de Los Angeles. O astro do cinema e do fisiculturismo se tornou uma voz sábia da política californiana e um personagem moderado em um país dividido entre dois grandes partidos políticos. O ex-governador lançou um boletim mensal no qual recomenda leituras e filmes e dá conselhos de vida. Definiu-o como “uma versão de Arnold sem filtro”, onde utiliza sua história de imigrante transformado em celebridade para inspirar os leitores. Também dá dicas de treinamento. A newsletter de abril foi dedicada a contar a dieta que faz para perder peso, de olho no verão boreal. “Dê duro. É o mais importante.” Essa é sua visão, como contou no programa de TV de Jimmy Kimmel.



Arnold Schwarzenegger em uma visita à Áustria, seu país de origem

Schwarzenegger está novamente na boca de todos na Califórnia. Os jornais locais publicaram seu nome inúmeras vezes nas últimas semanas porque a história voltou como um bumerangue. Sua entrada na política em 2003 respondeu a uma série de felizes coincidências. O ator desafiou o então governador, o impopular democrata Gray Davis, em uma eleição especial. Muitos antecessores de Davis já tinham enfrentado tentativas similares, mas Schwarzenegger se tornou o primeiro opositor bem-sucedido em um referendo revogatório de mandato graças a um discurso contra os políticos tradicionais. O ator ganhou essa eleição e depois outra, que estendeu seu mandato. No final do segundo mandato, em 2011, sua popularidade era tão baixa quanto a de Davis. Sua avaliação melhorou com os anos. Em 2021, é o republicano mais bem avaliado do país, segundo uma pesquisa do YouGov.


O ator e ex-governador da Califórnia lança um boletim mensal como voz sábia da política californiana e personagem moderado em um país dividido entre dois grandes partidos



Na Califórnia, Caitlyn Jenner, ex-medalhista olímpica e ativista transgênero, busca repetir o feito do imigrante austríaco que chegou aos Estados Unidos em 1968. Jenner quer se tornar a primeira republicana a governar o Estado desde que Schwarzenegger deixou o poder, há 10 anos. O ocupante do cargo em jogo agora é Gavin Newsom. Schwarzenegger diz que recebeu recentemente em sua mansão de Los Angeles vários políticos dos dois partidos, o Democrata e Republicano, em busca de conselhos para a eleição de novembro. Arnold prevê que ela se transforme um circo, como ocorreu com a de 18 anos atrás, que teve mais de 130 candidatos. O ex-governador, que considera seus amigos tanto Jenner como Newsom, evitou dizer os nomes de quem tem batido à sua porta.


Mundialmente conhecido como O Exterminador, Schwarzenegger gosta de dar entrevistas usando a jaqueta de 38º governador da Califórnia. Sai quase todos os dias de bicicleta para dar uma volta de 20 quilômetros pelas ruas da Santa Monica, um exercício de baixo impacto que adotou como forma de recuperação depois das quatro cirurgias cardíacas pelas quais passou, a mais recente em outubro. Em sua casa, faz levantamento de peso em uma grande academia montada em uma sala. Lá ele mora com sua companheira há sete anos, a fisioterapeuta Heather Milligan, que tem uma presença muito discreta nos tabloides e nas redes sociais. Mais conhecidos são os animais de estimação em miniatura do casal, o cavalo Whiskey e o burro Lulu. Os animais viraram estrelas dos vídeos virais publicados pelo ex-governador no Instagram durante a pandemia.


Seu trabalho como ator diminuiu, mas ele continua produzindo e emprestando seu sobrenome para vários projetos. Um destes viu a luz recentemente: uma série animada que ele idealizou em uma conversa com Stan Lee, o visionário empresário que transformou os super-heróis da Marvel em uma marca global. Em uma conversa, o escritor de quadrinhos perguntou a Schwarzenegger de que filme ele gostaria de ter feito uma segunda parte. A resposta foi Um Tira no Jardim de Infância (1990), de Ivan Reitman. Com isso, Lee, que morreu em 2018, idealizou um projeto em que um personagem semelhante, um detetive aposentado, encarrega-se de cuidar de bebês com superpoderes. A estreia da série, no final de abril, teve mais de dois milhões de espectadores. Nela, Schwarzenegger dá voz a seu personagem, uma atuação vocal que preparou com John Landis, diretor de Clube dos Cafajestes e Os Irmãos Cara de Pau.

4 visualizações
 

Mais Notícias