Dona do Canva vai doar toda sua fortuna para reduzir pobreza: R$ 85 bi

A idealizadora da plataforma Canva, Melanie Perkins, anunciou que vai doar toda a fortuna que tem para diminuir a pobreza extrema no mundo. Que gesto nobre!


Considerada a segunda mulher mais rica da Austrália, ela criou a plataforma de design gráfico que ajuda a fazer edições rápidas para as redes sociais, um negócio que vale mais de US$ 55 bilhões (R$ 275 bilhões).


Desse total, ela e o co-fundador e marido, Cliff Obrecht, possuem 30%, o que representa mais de US$ 16,4 bilhões – R$ 85 bilhões! – “Quem precisa de todo esse dinheiro?”, questionou Melaine.


Diminuir a pobreza extrema


O crescimento impressionante de sua empresa, que gerou receita de quase US$ 1 bilhão antes do último Natal, foi impulsionado pelo isolamento social, uma vez que 60 milhões de clientes de 190 países criaram uma conta no site em meio à quarentena.



Há poucos anos, antes da riqueza chegar, Melaine Perkins se sustentava vendendo tatuagens em spray nas ruas.

Hoje ela tem 2.500 funcionários e se tornou dona de uma das companhias mais valiosas do mundo.

Mas Melanie e o marido não pretendem ficar com essa riqueza toda e em dezembro, assinaram o compromisso de doação de Bill Gates, comprometendo-se a repassar toda a sua fortuna para caridade.


“Temos essa crença extremamente otimista de que há dinheiro, boa vontade e boas intenções suficientes no mundo para resolver a maioria dos problemas dele”, disse a empresária em uma carta de compromisso.


“Sentimos que não é apenas uma grande oportunidade, mas uma responsabilidade importante, e queremos passar nossa vida trabalhando para isso”, afirmou.




Como entrou na área de design


A empreendedora estudou Comércio na universidade e ganhou dinheiro como tutora de outros estudantes em design gráfico.


Ela teve a ideia de um negócio de design gráfico em 2005 e começou o precursor do Canva, um negócio de anuários da escola chamado Fusion, na sala de estar de sua mãe.


“Meu namorado se tornou meu cofundador e começamos na sala da minha mãe”, relembrou ela.


O casal lançou o Fusion com a ajuda de um empréstimo bancário de US$ 5.000 (pouco mais de R$ 25 mil). Eles usaram o valor para anunciar online e enviar amostras de anuários para a escola.




Já o Canva começou em 2013


Eles compraram a URL “canva.com” por US$ 2.500 – e se mudaram para Sydney em 2014 para expandir o negócio.

Melanie trabalhou incansavelmente para encontrar investidores à medida que o Canva crescia, sendo recusada 100 vezes antes da empresa começar a se expandir.


Com o sucesso do website, ela garantiu US$ 1,5 milhão em investimentos com Lars Rasmussen, cofundador do Google Maps, um de seus grandes investidores.


Um dos primeiros movimentos de negócios do casal foi convencer sua rede de fotógrafos a cobrar 25 centavos de dólar por venda de foto na biblioteca de imagens do Canva, tornando-as mais acessíveis. Assim, o baixo preço se compensava pelo alto número de vendas.


Obrecht conseguiu convencer os fotógrafos de que, quando o Canva crescesse, eles ganhariam muito mais porque as fotos seriam vendidas milhares ou milhões de vezes. E foi exatamente o que aconteceu.


Hoje o Canva acumula números impressionantes” 8 bilhões de designs feitos usando a plataforma e 400 milhões de apresentações criadas.


A empresa deve crescer este ano e chegar a 4 mil funcionários.

3 visualizações